6 de abr de 2018

Espaço Musical: Funk da Lama

Para refletir o momento atual do Brasil, nada que trazer uma música. A canção Funk da Lama do compositor e cantor Zeca Baleiro, traz uma forma provocativa de refletir os problemas sociais, políticos e culturais em nosso país. 

Zeca Baleiro
Em 20 de fevereiro de 2014, Zeca Baleiro lançava mais um álbum musical de sucesso, Calma Aí, Coração, obtendo sucesso nacional e internacional, sendo indicado ao Grammy Latino de Melhor Álbum e Música Popular Brasileira.
Entre os sucessos do álbum, a canção inédita Funk da Lama, não só chamou atenção por sua letra, algo já esperado nas canções de Zeca Baleiro, mas pela provocação do compositor de um olhar crítico musical dos sucessos midiáticos da música não só brasileira, mas em todo lugar.
Funk na Lama traz a proposta da moda das coreografias e da batida repetida do funk, algo bem novo na musicalidade de Zeca Baleiro, mas traz uma letra humorada, com uma crítica social, política e cultural, bem estilo do cantor e compositor.  
A letra da canção promove uma reflexão crítica dos acontecimentos recentes no Brasil, não só nas questões políticas, mas sociais e culturais. “Você vai ter que responder pelo que faz, você vai ter que responder pelo que diz”, assim em uma batida de funk, acompanhada com uma coreografia bem humorada, o refrão da canção, traz vários nomes públicos ligados a artistas famosos, lideres religiosos e políticos brasileiros, colocando em questão que todos serão julgados, e todos terão que responder por suas atitudes.
Baleiro também provoca a questão da moralidade, e dos caminhos em que o mundo vem se dando. Apesar de ser recente a composição, ela se torna profética, por alguns anos após ser lançada, ficar mais evidente a crítica feita.
É importante refletir que nos últimos anos a revelação de casos de corrupção no Brasil e no mundo, e cada vez mais o “mundo esta atoladinho na lama”, graças a uma maior abertura dos meios de comunicação, além da conscientização de muitos de observar e trazer uma crítica, não importa a quem ou o que. Algo que só ocorre dentro de um processo democrático e consciente.
Como diz Baleiro “bota a mão na consciência”, talvez estejamos longe de uma população consciente e com senso crítico da sua realidade. Talvez estejamos encaminhando para um retrocesso.
Mas que nos últimos tempos, houve avanços nas investigações e denúncia de problemas da corrupção na política brasileira, isto houve. E que qualquer um que cometer tais atos, ira responder pelo que fez, ou pelo que diz. Só não nos seguemos nas redes sociais, com as tendências de alienação do ponto de vista de um lado.

Funk da Lama
Cantor: Zeca Baleiro

Tanto faz se é Ivete ou Shakira,
Tanto faz se é Sá, Rodrix ou Guarabira
Você vai ter que responder pelo que faz
Você vai ter que responder pelo que diz

Tanto faz se é pratão ou se é pelego
Tanto faz se é Pelé ou se é Diego
Você vai ter que responder pelo que faz
Você vai ter que responder pelo que diz

Bota a mão nas cadeiras
Vai até o chão com graça
A moral do chão não passa
Bota a mão nas cadeiras
Dança com malemolência
Bota a mão na consciência.

Vem cachorra, nem precisa de cama
O mundo tá atoladinho
O mundo tá atoladinho na lama

Vem cachorra, nem precisa de cama
O mundo tá atoladinho
O mundo tá atoladinho na lama

Tanto faz se é Demóstenes ou Palocci
Se é Fábio Melo ou Marcelo Rossi
Você vai ter que responder pelo que faz,
Você vai ter que responder pelo que diz

Tanto faz se Homem do Ano ou Mulher-Pera
Tanto faz se é Bolsonaro ou se é Gabeira
Você vai ter que responder pelo que faz
Você vai ter que responder pelo que diz

Bota a mão nas cadeiras
Vai ate o chão com graça
A moral do chão não passa
Bota a mão nas cadeiras
Dança com malemolência
Bota a mão na consciência

Vem cachorra, nem precisa de cama
O mundo tá atoladinho
O mundo tá atoladinho na lama


REFEÊNCIAS:
LETRA TERRA. Funk na Lama. Disponível em: https://www.letras.mus.br/zeca-baleiro/funk-da-lama/. Acessado em 06/04/2018.

ZECA BALEIRO. Discos e Afins: calma aí, coração. Disponível em: http://zecabaleiro.com.br/discos-e-afins. Acessado em 06/04/2018.

Destaque