25 de mar de 2018

Espaço Musical: Vida Loka

O perdão é algo que marca os conceitos da religiosidade cristã, entre outras crenças. Reconhecer o erro e ser digno do perdão não é algo tão simples, principalmente em uma sociedade cada vez mais individualista e egoísta. No evangelho de São Lucas, o pedido de perdão de São Dimas, e o perdoar e acolhimento de Jesus em momento das suas crucificações é algo que marca essa essência cristã. A música Vida Loka parte 2, do grupo de reppers Racionais MC’s, faz um reflexão deste ato de Jesus para Dimas, pensando nos tempos de hoje. 

São Dimas.
São Dimas, conhecido como “o bom bandido”, e na Igreja Ortodoxa, conhecido como Rakn, foi crucificado junto a Jesus Cristo, e Simas “o mau ladrão”. Apesar de não ter seu nome citado nas escrituras bíblicas, e nem mesmo o termo “o bom ladrão”, mas Dimas foi reconhecido como tal, pelo seu ato de fé e de redenção aos seus pecados, ao pedir que Jesus Cristo lembrasse-se dele, naquele momento de dor e morte.
Este momento foi registrado no livro sagrado cristão, no evangelho de São Lucas:
39 Então um dos malfeitores que estavam pendurados, blasfemava dele, dizendo: Não és tu o Cristo? salva-te a ti mesmo e a nós. 40 Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando na mesma condenação? 41 E nós, na verdade, com justiça; porque recebemos o que os nossos feitos merecem; mas este nenhum mal fez. 42 Então disse: Jesus, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. 43 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso. (Lucas 23:39-43)

Dimas e Simas eram egípcios e praticavam roubos nos desertos de passagem para o Egito. Entre estes assaltos praticados pela dupla, tiveram o primeiro contato com Jesus, que ainda criança, fugia da perseguição de do rei Herodes junto com sua mãe, A Virgem Maria e seu pai adotivo São José. E dentro de um código de ética entre os ladrões daquela época e lugar, havia o costume de não matar e nem roubar, crianças, nem mulheres e nem idosos.
Assim Dimas, acolheu a Sagrada Família, dando abrigo na passagem do deserto. Em escritas antigas conhecidas como o Evangelho Árabe da infância de Jesus, o contato do menino Jesus com os dois ladrões houve uma premonição de que haveria outro reencontro da dupla com Cristo anos depois.
E foi o que ocorreu. Os dois ladrões foram aprendidos, e levaram o maior julgamento da época, a crucificação, já que na região da Palestina, Dimas e Simas eram considerados grandes criminosos. E no dia do seu julgamento, foram crucificados do lado de Jesus Cristo, que por colocar em perigo o poder dos romanos e do rei Pôncio Pilatos, foi julgado como se fosse um criminoso.
Dimas então no leito da sua crucificação e morte se volta para Jesus, e pediu que se lembrasse dele no paraíso, e Jesus Cristo no ato de amor e perdão, o acolheu dizendo, “em verdade te digo que ainda hoje estará comigo no paraíso”. O ato de Dimas levou a ser o primeiro a esta com Cristo no paraíso, e ser reconhecido pelo seu ato de pedir o perdão, mesmo no seu ultimo momento de vida.
O dia 25 de março ficou como homenagem ao santo, que nas tradições católicas, colocou como o padroeiro dos pobres agonizantes, dos bêbados, dos jogadores e ladrões. É o protetor dos presos e das penitenciárias, dos carroceiros e condutores de veículos.
Racionais MC's
São Dimas nos traz um exemplo de saber perdoar, e compreender os fatos que levam a alguém se envolver com a criminalidade. O grupo brasileiro de rep, Racionais MC’s, formado em São Paulo capital no ano de 1988, pelos mcs Mano Brown, Edi Rock, Ice Blue, e o Dj KL Jay, tiveram em seus grandes sucessos a música Vida Loka II, lançada no álbum Nada como um dia após o outro, em 2002, dando continuidade a canção Vida Lola I.
Em Vida Loka II, o grupo de reppers promove uma crítica social dos problemas das periferias paulistanas, e traz como crianças e jovens são levados para o mundo do crime, diante a ganância e status que o poder econômico na sociedade provoca nas pessoas. Fazendo refletir como a meninada está sujeita como Dimas e Simas a se tornarem criminosos, diante contextos sociais da desigualdade social no mundo.
A canção inclusive mostra os dois lados da moeda, do “bom” e “mal” ladrão. E ao mesmo tempo faz uma crítica dos julgamentos da sociedade, levando em questão o crucificamento de Cristo, apedrejado pelo povo, humilhado pelo soldado romano, mas mesmo assim fazendo seu ato de amor e perdão, ao redimir os pecados de Dimas.
Na sociedade onde vários Dimas, são julgados se levar em conta os contextos que fez a se tornar um ladrão, os ensinamentos de Jesus, acabam sendo ofuscados por discursos de ódio de pessoas que se colocam cristãs, mas defendem que “bandido bom é bandido morto”.
Claro que existem Dimas e Simas na sociedade, mas o julgamento de grupos sociais, principalmente favorecidos historicamente, condenam todos os casos como se fossem em iguais. Assim o conceito do “bom ladrão” na concepção cristã, se perde, quando indivíduos, principalmente os sem status e poder, são julgados todos como Simas.

Confira abaixo a canção:
Vida Loka II
Por: Racionais MC’s
[...]
De teto solar
O luar representa
Ouvindo Cassiano, há
Os gambé não guenta
Mas se não der, nêgo
O que é que tem
O importante é nós aqui
Junto ano que vem
O caminho
Da felicidade ainda existe
É uma trilha estreita
Em meio à selva triste
Quanto cê paga
Pra ver sua mãe agora
E nunca mais ver seu pivete ir embora
Dá a casa, dá o carro
Uma Glock, e uma FAL
Sobe cego de joelho
Mil e cem degraus
Crente é mil graus
O que o guerreiro diz
O promotor é só um homem
Deus é o juiz
Enquanto Zé Povinho
Apedrejava a cruz
E o canalha, fardado
Cuspiu em Jesus
Oh, aos 45 do segundo arrependido
Salvo e perdoado
É Dimas o bandido
É loko o bagulho
Arrepia na hora
Oh, Dimas, primeiro vida loka da história
Eu digo: Glória, glória
Sei que Deus tá aqui
E só quem é
Só quem é vai sentir
E meus guerreiro de fé
Quero ouvir, quero ouvir
E meus guerreiro de fé
Quero ouvir, irmão
Programado pra morrer nós é
Certo é certo é crer no que der, firmeza?
Não é questão de luxo
Não é questão de cor
É questão que fartura
Alegra o sofredor
Não é questão de preza, nêgo
A ideia é essa
Miséria traz tristeza e vice-versa
Inconscientemente vem na minha mente inteira
Na loja de tênis o olhar do parceiro feliz
De poder comprar o azul, o vermelho
O balcão, o espelho
O estoque, a modelo, não importa
Dinheiro é puta e abre as portas
Dos castelos de areia que quiser
Preto e dinheiro, são palavras rivais
E então mostra pra esses cu
Como é que faz
O seu enterro foi dramático
Como um blues antigo
Mas de estilo, me perdoe, de bandido
Tempo pra pensar, quer parar
Que cê quer?
Viver pouco como um rei ou muito, como um Zé?
Às vezes eu acho que todo preto como eu
Só quer um terreno no mato, só seu
Sem luxo, descalço, nadar num riacho
Sem fome, pegando as frutas no cacho
Aí truta, é o que eu acho
Quero também, mas em São Paulo
Deus é uma nota de R$100
Vida Loka!

Porque o guerreiro de fé nunca gela
Não agrada o injusto, e não amarela
O Rei dos reis, foi traído, e sangrou nessa terra
Mas morrer como um homem é o prêmio da guerra
Mas ó, conforme for, se precisa, afoga no próprio sangue, assim será
Nosso espírito é imortal, sangue do meu sangue
Entre o corte da espada e o perfume da rosa
Sem menção honrosa, sem massagem

A vida é loka, nêgo
E nela eu tô de passagem
A Dimas, o primeiro
Saúde guerreiro!
Dimas, dimas, dimas

REFEÊNCIAS:


ENRAIZADOS. Quem foi “Dimas” da música Vida Loka do Racionais MC’s Disponível em: https://www.enraizados.com.br/index.php/quem-era-o-dimas-da-musica-vida-loka-do-racionais-mcs/. Acessado em 22/03/2018.

BÍBIIA CATÓLICA. Evangelho de São Lucas 23: 39 – 43. Disponível em: https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-lucas/23/. Acessado em 22/03/2018.

LETRA TERRA. Vida Loka (parte 2). Disponível em: https://www.letras.mus.br/racionais-mcs/64917/. Acessado em 22/03/2018.

NOSSA SAGRADA FAMÍLIA. História de São Dimas. Disponível em: http://www.nossasagradafamilia.com.br/conteudo/historia-de-sao-dimas.html. Acessado em 22/03/2018.   

Destaque