6 de jan de 2017

Folia de Reis: tradição e sincretismo religioso

A festividade tradicional, que veio nas caravelas, mas na ruralidade do sertão, na mistura da negritude quilombola, do caboclo do campo, a Folia de Reis se dá.

As Camponesas e Terno de Reis - 2014. 
No dia 25 de dezembro, enquanto o mundo celebra o Natal, grupo de foliões, com sua viola, sanfona, pandeiro, triângulo (no caso do norte de minas), sobe aplausos que acompanham as músicas, os ternos assim conhecidos as os grupos de Folias de Reis, começam seus festejos que se estendem até o dia dos Três Reis Magos, no dia 6 de Janeiro.
Esta festa de origem portuguesa está espalhada em todo o Brasil, misturada nas crenças católica, umbanda e candomblé, um exemplo do sincretismo religioso brasileiro, presentes nas comunidades tradicionais quilombolas, ribeirinhas, sertanejas, caipiras, geiraizeiras.
No norte de Minas Gerais, a Folia de Reis é um símbolo cultural da ruralidade sertaneja do geiraizeiro. Em todos os municípios pequenos grupos resistem com a tradição de festejar aos Santos Reis, esta data que torna tão importante aos Ternos de Reis, quanto o Natal.
No município de Taiobeiras – MG, a tradição ainda permanece, apesar que ao passar dos anos, a tradição perdeu espaço, mas grupos culturais e antigos membros dos ternos tradicionais, se juntaram para dá a continuidade desta festa que promove mais do que um ato de fé e louvor aos Santos Reis.
A Folia de Reis, que tem no município um dos seus principais símbolos culturais, tem como uma de suas figuras mais representativa o Senhor José Diniz de Amorim, o Juca Grosso, que deu continuidade as tradições de seu pai José Clemente de Amorim, o José Grosso, um dos pioneiros dos Ternos de Reis tradicionais de Taiobeiras, ao lado de Chiquim Cocá, Zeferino Pé Riscado e Zé de Vina, que deram inicio a uma tradição, carregada até hoje por seus familiares.
Presépio Municipal de Taiobeiras - MG
Até os anos 1990, havia muita rivalidade entre estas famílias e os Ternos no qual carregava suas bandeiras. Porém nas ultimas décadas, com o enfraquecimento da tradição, muitos grupos se uniram, ou acabaram. Hoje com o incentivo de grupos culturais, como As Camponesas, e foliões de diversas origens, a Festa de Reis é ainda celebrada. Com novenas realizadas nas casas da população, sempre enfrente a um presépio com a presença do menino Jesus. Encerrando no presépio municipal, na praça da Matriz com a avenida da Liberdade.
Muito se mudou, mas a essência das Folias de Reis ainda existe, de celebrar a vinda do menino Jesus, e a confraternidade com os amigos e familiares, a esperança marcadas com muita música, dança, comidas e alegria.

Canções de Folia de Reis - As Camponesas - 2014.



Referência Bibliográfica.


INFOESCOLA. Folia de Reis. Disponível em: http://www.infoescola.com/datas-comemorativas/folia-de-reis/. Acessado em 06.01.2017


MIRANDA, Avay. Taiobeiras: seus fatos históricos. Brasília : Thesaurus, 1997. 2V. p. 101-126

Destaque