31 de mai de 2018

Espaço Musical: É Fim de Mês

Raul Seixas é sempre colocado como um profeta, por trazem em suas composições de mais de três décadas, letras que retratam muito bem a realidade atual. Infelizmente não é profecia de Raulzito, mas sim uma realidade brasileira que pouco mudou de lá para cá. O que não descarta o quanto Raul é afrente do seu tempo, e no leva a refletir os problemas sociais. Assim aproveitar que É fim de Mês, toca Raul.

Raul Seixas
Em 1975, Raul Seixas, ou simplesmente Raul, lançava um do seus disco de sucesso, Novo Aeon.  Que trazia composições suas junto a outros compositores, como o seu grande parceiro, o escritor Paulo Coelho. Canções que promovia uma visão mais próxima do cotidiano, mas sem deixar grandes reflexões e provocações mais filosóficas. Além de uma “salada musical”, do rock and roll de Elvis e Beatles, a o baião de Gonzaga.
Com letras com linguagem simples, e retratando a vida das pessoas, Raul em pleno período de ditadura militar no Brasil, conseguia provocar críticas aos problemas que o país vivia, como a crise financeira dos anos 1970, em todo mundo. Ao mesmo tempo trazia o dia-a-dia das pessoas, envolvendo fé, sentimentos, etc.
Raul Seixas - Novo Aeon - 1975
Na música É Fim do Mês, Raulzito traz o cotidiano de todos que ralam para pagar as contas todos os meses, e provoca reflexões sobre a sociedade do consumo, e o sistema capitalista sobre nossas relações cotidianas. De forma divertida, em uma mistura de baião, rock, rumba, blues e candomblé, Raul retrata a situação de um indivíduo que todo mês rala para pagar as contas, e garantir seu consumo por status e necessidade diante a sociedade do consumo. 


Confira abaixo a Canção:

É Fim do Mês
Compositor: Raul Seixas

É fim de mês, é fim de mês, é fim de mês
É fim de mês, é fim de mês!

Eu já paguei a conta do meu telefone
Eu já paguei por eu falar e já paguei por eu ouvir
Eu já paguei a luz, o gás, o apartamento
Kitnet de um quarto que eu comprei a prestação
Pela caixa federal, au, au, au
Eu não sou cachorro não (não, não, não)!
Eu liquidei a prestação do paletó, do meu sapato, da camisa
Que eu comprei pra domingar com o meu amor
Lá no cristo redentor, ela gostou (oh!) e mergulhou (oh!)
E o fim de mês vem outra vez!

Eu já paguei o peg-pag, meu pecado
Mais a conta do rosário que eu comprei pra mim rezar Ave Maria
Eu também sou filho de Deus
Se eu não rezar eu não vou pro céu
Céu, céu, céu
Já fui pantera, já fui hippie, beatnik
Tinha o símbolo da paz pendurado no pescoço
Porque nego disse a mim que era o caminho da salvação
Já fui católico, budista, protestante
Tenho livros na estante, todos tem explicação
Mas não achei! Eu procurei!
Pra você ver que procurei
Eu procurei fumar cigarro Hollywood
Que a televisão me diz que é o cigarro do sucesso
Eu sou sucesso! Eu sou sucesso!
No posto esso encho o tanque do meu carrinho
Bebo em troca meu cafezinho, cortesia da matriz
"There's a tiger no chassis"

Do fim do mês, do fim de mês
Do fim de mês eu já sou freguês!
Eu já paguei o meu pecado na capela
Sob a luz de sete velas que eu comprei pro meu Senhor do Bonfim, olhai por mim!

Tô terminando a prestação do meu buraco, do
Meu lugar no cemitério pra não me preocupar
De não mais ter onde morrer
Ainda bem que no mês que vem
Posso morrer, já tenho o meu tumbão, o meu tumbão!

Eu consultei e acreditei no velho papo do tal psiquiatra
Que te ensina como é que você vive alegremente
Acomodado e conformado de pagar tudo calado
Ser bancário ou empregado sem jamais se aborrecer
Ele só quer, só pensa em adaptar
Na profissão seu dever é adaptar
Ele só quer, só pensa em adaptar
Na profissão seu dever é adaptar

Eu já paguei a prestação da geladeira
Do açougue fedorento que me vende carne podre
Que eu tenho que comer
Que engolir sem vomitar
Quando às vezes desconfio
Se é gato, jegue ou mula
Aquele talho de acém que eu comprei pra minha patroa
Pra ela não me apoquentar

E o fim de mês vem outra vez

REFERÊNCIAS:
BATISTA, G. L.; PEREIRA, W. O Cotidiano e a Canção de Massa na Obra de Raul Seixas. IN. XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Natal, RN. 2008. Disponível em: chrome-extension://oemmndcbldboiebfnladdacbdfmadadm/http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2008/resumos/R3-1828-1.pdf. Acessado em: 29/05/2018.

LETRA TERRA. Raul Seixas – É fim de mês. Disponível em: https://www.letras.mus.br/raul-seixas/e-fim-do-mes/. Acessado em: 29/05/2018

WIKIPÉDIA. Novo Aeon – Raul Seixas. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Novo_Aeon. Acessado em: 29/05/2018.

Destaque