13 de mai de 2019

História em Futebol de Botão: Vitória e os 120 anos de glórias do Leão Baiano, e o Bicampeonato da Copa do Nordeste de 1999.

O Esporte Clube Vitória de Salvador, Bahia completa 120 anos de existência. Do Club de Cricket criado pelos irmãos Valentes em 13 de maio de 1899, ao futebol trago por Zuza em 1902, o Rubro-Negro foi o pioneiro no Estado da Bahia. De tantas glórias foi no ano do seu Centenário um dos melhores momentos do Leão da Barra, com o título polêmico do Campeonato Baiano, e o Bicampeonato da Copa Nordeste em 1999. 

Vitória Bicampeão da Copa do Nordeste 1999
O Esporte Clube Vitória é um dos clubes mais antigos do esporte brasileiros, nascendo em 13 de maio de 1899 a partir dos irmãos Arthur Valente e Arthêmio Valente, que fundaram o Club de Cricket Victória, no nobre bairro de Corredor da Vitória, em Salvador Bahia. O time que iniciou com a modalidade do críquete, no qual a colônia britânica localizada na capital baiana praticava muito, e como era mais restrita a eles, os jovens irmãos Valestes e seus amigos iniciaram a história do Vitória, como forma de proporcionar os brasileiros a prática do esporte.
Mas a história do Vitória teve no ano de 1902 uma grande mudança, chegou a Salvador um ano antes, José Ferreira Júnior, ou simplesmente Zuza, vindo da Inglaterra trazendo contigo a primeira bola de futebol no Estado baiano. Uma novidade que logo se tornaria uma grande paixão e identidade da capital baiana e todo o Estado.
Zuza foi então o introdutor do futebol no Vitória, que aderiu novas modalidades esportivas ao clube, como natação, remo e atletismo, mudando seu nome para Sport Club Victória, período que cor vermelha apareceu nos uniformes preto e branco, a partir do Sr. Spínola. Assim o Vitória promovia o futebol na Bahia, que em 1905 teve a primeira edição do Campeonato Estadual, um dos maios antigos e tradicionais competição do Brasil.
Ao passar do tempo o nome ficou mais abrasileirado, passando a se chamar Esporte Clube Vitória, e as glórias, principalmente no futebol se tornara cada vez mais presente. E foi no ano do seu Centenário, que o Leão da Barra teve um dos seus grandes momentos, vencendo a Copa do Nordeste, um polêmico Campeonato Baiano até hoje, além de um terceiro lugar no Campeonato Brasileiro, um das melhores campanhas do Rubro-Negro Baiano em competições nacional.
O ano de 1999, quando a cidade de Salvador completava seus 450 anos, e um dos seus mais conhecidos e tradicionais times, o Vitória completava 100 anos de existência, ficou marcado na história do futebol baiano. O Leão começou aquele ano com muita festa, e muitas expectativas. O treinador era jovem ainda, mas tinha a experiência dentro do campo para passar para o time, Ricardo Gomes, capitão do Brasil na Copa do Mundo de 1990, e que aposentou aos 32 anos por conta de lesão, mas surgiu como um grande técnico. Depois de sua experiência vitoriosa na França, chegou no Vitória para fazer história.
O jovem técnico tinha no seu elenco jogadores que iriam brilhar muito no futebol brasileiro, começando pelo sérvio Petkovic, que começou sua fama em terras brasileiras no Vitória em 1997, e acabou não ficando toda temporada de 1999, quando foi embora em maio daquele ano em uma troca do Rubro-Negro com o Venezia da Itália, no qual veio o atacante Tuta e o meia Tácio na troca, mas foi artilheiro do Baianão com 18 gols. O jovem e talentoso goleiro Fábio Costa revelado pelo time que faria sucesso no Santos e Corinthians,  como o lateral esquerdo Leandro, que brilharia no Cruzeiro logo depois, o meia Kléber que tinha passagem por seleção de base, como o volante Fernando com revelado pelo Leão e com passagem no Villarreal da Espanha. Do clube espanhol também veio o jovem Nico Hernández que marcou história também e o atacante Cláudio Tauá que tinha sido revelado pelo PSV da Holanda. Sem esquecer o experiente atacante Artur que brilhou no Porto uma temporada antes.
O ano começou com duas três competições ao mesmo tempo, a Copa do Brasil no qual após vencer Flamengo do Piauí e América Mineiro, o Vitória foi eliminado pelo Palmeiras nas oitavas de final. A outra competição foi o Baianão daquele ano, que até hoje é considerado o mais polêmico de todos os tempos, que com muita confusão, com o Bahia campeão do primeiro turno e o Vitória do segundo, e muita confusão nos jogos da final para decidir o campeão geral, os dois times foram considerados campeões pela Federação Baiana de Futebol (Falaremos mais desta polêmica em outro poste do Blog).
A outra competição foi a Copa do Nordeste, no qual o Vitória vencedor em 1997 buscava o Bicampeonato, e garantir um título na sua festa centenária. A competição iniciada em 11 de fevereiro, teve na primeira fase quatro grupos com quatro times cada se enfrentando em jogos de ida e volta, no qual apenas os dois primeiros classificaria para a segunda fase. O Vitória acabou em segundo lugar do Grupo D, que tinha o Porto de Pernambuco, e o Juazeiro do Bahia, que não classificaram, e o Sergipe que terminou em primeiro.
Em 20 de maio no Estádio do Barradão em Salvador – BA, o Vitória enfrentou o Botafogo da Paraíba, que terminou em primeiro do Grupo B, na frente do Sport de Recife. Em uma partida movimentada, Rubro-Negro Baiano fez o dever de casa e venceu por 2 a 0. Na partida de volta na Paraíba, o Botafogo venceu e ameaçou a classificação do Vitória, mas o Leão se garantiu mesmo com a derrota por 3 a 2.
Nas semifinais o adversário era o Sport, que como o Rubro-Negro Baiano, teve na fase mata-mata seu grande momento. O primeiro jogo foi no Barradão, e os donos da casa não perdoaram mais uma vez, venceu por 2 a 1, e levou a vantagem magra para o jogo de volta em Recife. Na Ilha do Retiro o Rubro-Negro Pernambucano deu o troco, e venceu por 1 a 0, assim a partida foi para as penalidades. Fábio Costa brilhou e o Vitória chegava a mais uma decisão de Copa do Nordeste ao vencer nos pênaltis por 4 a 2.
A final foi com seu grande rival, o Bahia. Lembrando que sete dias antes os dois times tinham abandonado a decisão do Campeonato Baiano, que acabou considerado os dois campeões 6 anos depois. Então a decisão da Copa do Nordeste estava em momento de tensão e expectativa. O Bahia que liderou o Grupo C, venceu tranquilo o América-RN e o CSA na fase mata-mata e chegava para estragar o centenário do seu maior rival. Já o Vitória buscava a recuperação, e fazer do seu centenário um ano marcante. Assim era um dos maiores momentos do BaVi da história.
O primeiro jogo foi no Barradão no dia 20 de junho, e o Vitória mandante daquele
Vitória Bicampeão da Copa do Nordeste 1999
BaVi, fez seu grande momento com dois gols do artilheiro vitoriano na Copa do Nordeste com 05 gols o uruguaio Hernández. A festa Rubro-Negra começava ali, mas teria que aguentar para ser completa mais sete dias. Assim em 27 de junho no Estádio Fonte Nova, também na capital baiana que celebrava seus 450 anos, e esperava uma grande festa com o título de uma de suas maiores torcidas. A partida pegou fogo logo no primeiro tempo, quando Uéslei, o artilheiro da competição, marcou na etapa inicial para o Bahia, e o time comandado pelo experiente Joel Santana pressionou. Mas o jovem Ricardo Gomes, que tinha brilhado como jogador sob comando do técnico rival, soube administrar a situação, e mesmo com a derrota, venceria seu segundo título naquele ano mágico do centenário do Vitória, com o Bicampeonato da Copa do Nordeste. Sem esquecer que o Rubro-Negro baiano terminaria na semifinal do Campeonato Brasileiro, campanha esta já no comando do técnico Toninho Cerezo, que fez a maior sequencia de vitórias de um técnico no comando do Leão da Barra, e que fez um jogo histórico vencido por 5 a 4 sobre o Vasco no Barradão.

Segue abaixo os modelos para botão do jogo:
Time: 1. Fábio Costa; 2. Eloy, 3.Moisés, 4. , 6. Leandro; 5. Otacílio, 8. Fernando, 7. Tácio e 10. Petkovic;  9. Hernández e 11. Kléber. Técnico: Ricardo Gomes - Esquema tático: 4; 4; 2.

REFERÊNCIA:
BOLA N@ ÁREA. Copa do Nordeste 1999. Disponível em: http://www.bolanaarea.com/reg_nordestao_1999.htm. Acessado em: 13/05/1899.

EC VITÓRIA. História. Disponível em: http://www.ecvitoria.com.br/historia/. Acessado em: 13/05/2019.

FUTEBOL NACIONAL. Copa do Nordeste 1999. Disponível em: https://futebolnacional.com.br/infobol/championship.jsp?code=C928344E496F670BA9F9A8A9ECA33D99&lang=pt_br. Acessado em: 13/05/2019.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Destaque