7 de jun de 2018

História em Futebol de Botão: Cruzeiro, Tricampeão Mineiro 1998.

O tricampeonato mineiro da Raposa em 1998 veio mostrar a soberania celeste nas Minas Gerais na década de 1990. Após o campeonato por acumulo de pontos em 1996, e o título na final de 1997, Cruzeiro e Atlético protagonizaram mais um grande clássico na final do Mineiro de 1998. Com direito a hat-trick de Fábio Júnior na primeira partida da grande final. 

Cruzeiro, Tricampeão Mineiro 1998.
O Cruzeiro Esporte Clube se consagrou pela 30º vez campeão do Estado de Minas Gerais, ao vencer no dia 07 de junho de 1998, o seu grande rival, o Atlético Mineiro. Tendo na primeira fase, um sistema dividido em dois grupos, com seis participantes cada. Cada time enfrentaria em jogos de ida e volta os times que composse seu grupo, e mais uma partida contra os clubes que estivessem no outro grupo. No final os 4 melhores de cada equipe se classificariam para a segunda fase, em confronto de mata-mata.
Liderando o grupo A, e a classificação geral, o Cruzeiro enfrentou na segunda-fase, o time de pior campanha dos classificados, o Social de Coronel Fabriciano – MG. Após um empate em Belo Horizonte, por 1 a 1, o Cruzeiro venceu por 2 a 0, em Ipatinga – MG, onde o Social comandou sua partida, e classificou para a semifinal, no dia 10 de maio.
A semifinal era o encontro dos finalistas de 1997 do Campeonato Mineiro. O time celeste enfrentava a boa equipe do Villa Nova, sendo a primeira partida no dia 17 de maio, em Nova Lima, com mando do Leão do Bonfim, com vitória da Raposa por 2 a 0. Pela situação do Cruzeiro disputar a Taça Libertadores, Copa do Brasil e o Campeonato Mineiro, o jogo de volta em Belo Horizonte, só foi marcado para o dia 03 de junho, onde terminou em 0 a 0, dando a classificação para a final ao Cruzeiro.
Do outro lado, o Atlético após se classificar em segundo na primeira fase, passou pela Caldense nas quartas, e no clássico contra América Mineiro nas semifinais, conquistou duas vitórias, e cresceu para cima do Cruzeiro, em busca de impedi o tricampeonato da Raposa.
 O Cruzeiro que contava com um time experiente, e cheio de remanescentes da conquista da Taça Libertadores de 1997, com o capitão Gottardo, o meia Ricardinho e o atacante Marcelo Ramos, além do técnico da conquista da Copa do Brasil de 1996, Levi Culpi. Tinha ainda a ausência do goleiro Dida, que servia a Seleção Brasileira na Copa do Mundo daquele ano.
Já o arquirrival, que passava por uma crise de títulos no Campeonato Mineiro da década de 1990, com apenas dois conquistados (1991 e 1995), tentava romper com a hegemonia do time celeste, contando no seu elenco com o técnico e ex-jogador campeão do mundo com o Brasil de 1970, o eterno capita, Carlos Aberto Torres, além de jogadores como Marques, que terminou como artilheiro do campeonato. Outro grande nome do time do Atlético, era o goleiro Taffarel, que nesta partida assim como o goleiro Dida, já estava com a Seleção Brasileira, que estrearia na Copa do Mundo da França, no dia 10.
No dia 07 de junho, ás 16h, os dois times fizeram a primeira partida da final. Com quase 40 mil torcedores, o Cruzeiro iniciou a partida com tudo. Aos 18 minutos do primeiro tempo, Valdir Paulista, lançou para Alex Alves na direita, que mandou de primeira um belo cruzamento, e o jovem Fábio Júnior chegou antes da marcação e chutou sem ângulo para o goleiro alvinegro, 1 a 0, para o time celeste.
O Galo tentou reagir, um minuto depois. Em uma falta na intermediária, o atleta alvinegro, chutou forte, e só não entrou porque o goleiro Paulo César defendeu. E menos de 2 minutos depois, aos 23 minutos da etapa inicial, em cobrança de escanteio, a bola passou por todo mundo até chegar no meio da área para ele, Fábio Junior, e o atacante celeste não perdoou. Matou a bola no peito, e antes que ela caísse no chão, ele fuzilou com um golaço no ângulo, 2 a 0 para o Cruzeiro.
E a Raposa queria mais. Marcelo Ramos saiu driblando e só foi parado com falta.
Cruzeiro, Tricampeão Mineiro 1998
Ricardinho aos 30 minuto, 7 apenas depois de ter marcado o 2 gol celeste, levantou a bola na área, a marcação preocupada com o zagueiro Gottardo, bateu cabeça e tirou de toda forma, sobrando para Fábio Júnior, é ele de novo, livre de marcação, mandou cruzado para ampliar o placar, 3 a 0 Cruzeiro. Uma goleada que parecia não ter fim.
O Atlético reagiu, após uma cobrança de falta na lateral da área, a bola foi tirada, mas sobrou para o time do Galo, que novamente mandou na área, e no bate e rebate sobrou para o volante Edgar, que girou e mandou para dentro do gol, aos 37 minutos do primeiro tempo.
Na segunda etapa, o jogo deu uma equilibrada, Cruzeiro jogou para manter resultado, e o Atlético tentava reagir. Até que diminuiu, aos 25 minutos, o jovem meio-campista Lincoln chutou forte uma cobrança da intermediária, e fez um golaço. Mas o placar terminou assim, Atlético mandante da partida 2, Cruzeiro na busca do tricampeonato 3.
Destaque ao jovem Fábio Júnior, que começava ali uma história de grande sucesso com a camisa celeste, e no futebol nacional, como um dos grandes atacantes revelados na década de 1990.
A segunda partida no dia 11 de junho foi um jogo duro, onde o Atlético buscava o gol a todo custo, e o Cruzeiro administrava a partida. E assim terminou o jogo, sem os dois times mexerem no placar. 0 a 0, e Cruzeiro tricampeão Mineiro, e 30º título Mineiro da história do clube.

Segue abaixo os modelos para botão do jogo:
CRUZEIRO: 1.Paulo César; 2.Gustavo, 3.Marcelo Djian, 4.Wilson Gottardo e 6. Gilberto; 5 Valdir, 8. Ricardinho e 10. Marcos Paulo; 7. Alex Alves, 11. Fábio Júnior e 9. Marcelo Ramos. Técnico: Levi Culpi

REFERÊNCIA:
ALMANAQUE DO CRUZEIRO. Campeonato Mineiro 1998. Disponível em: http://almanaquedocruzeiro.blogspot.com/2017/03/campeonato-mineiro-1998.html. Acessado em: 07/06/2018.

CRUZEIROPÉDIA. Cruzeiro 3x2 Atlético – MG – 07/06/1998. Disponível em: https://www.cruzeiropedia.org/Cruzeiro_3x2_Atl%C3%A9tico-MG_-_07/06/1998. Acessado em: 07/06/2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Destaque